quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Aldeia animista precisa de educadores




Os jovens Voluntários Sem Fronteiras, da sétima turma do Radical África, estão em pleno processo de relacionamentos na pequena cidade onde moram, na Guiné, oeste africano. Em visita a uma aldeia animista, eles ficaram surpresos ao serem bem recepcionados pelos feiticeiros. Os mais velhos chegaram a pedir aos missionários que os ensinem a ler e lhes forneçam a Bíblia.

"Em uma aldeia tão pobre, carente e tão presa às tradições religiosas, encontramos a porta aberta para trabalhar. Foi tremenda a forma como Deus nos direcionou até aquele lugar para ver pessoas tão humildes nos pedindo, simplesmente, para aprender a ler e conhecer a Palavra de Deus", disse o missionário da JMM Filipe Santos.

No momento, há uma grande carência de pessoas disponíveis para atender à necessidade de ensinar os adolescentes da aldeia a ler e escrever. Por isso, o casal missionário Filipe e Anne Santos clama ao Senhor para que levante educadores para servirem naquele campo, mesmo que sejam apenas voluntários.

Ano VIII - nº 40 - Julho/Agosto - 2011


Nenhum comentário: