sábado, 24 de setembro de 2011

Missionários em Málaga, Espanha


Biografia de Horácio Wanderley da Silva
Horácio Wanderley da Silva, filho de Manuel Wanderley da Silva e de Clotildes Sebastiana Vieira e nasceu na cidade de Catolé do Rocha, PB no dia 18 de julho de 1944.

Nasceu num lar cristão onde seus pais transmitiram-lhe, através do exemplo e da palavra, os ensinos da Bíblia. Seu pai era um ardoroso pregador do Evangelho e chegou a manter durante alguns anos uma congregação na sua casa. Assim que, desde a infância, Horácio viveu um ambiente evangélico puro e genuíno. Aos 17 anos, foi batizado na Igreja Batista de Arcoverde, PE, pelo Pr. Israel Dourado Guerra no ano de 1961.

Desde a infância sentia a necessidade de uma preparação para poder servir melhor ao Senhor, pois, durante os estudos secundários, sentia a chamada de Deus para o ministério, mas, por outro lado, também sentia o desejo de ser engenheiro. Teve muitas lutas íntimas em relação a isto, mas, ao terminar o curso Científico, em 1967, estava plenamente seguro da vontade de Deus para sua vida.

Matriculou-se no Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil no Recife no ano de 1968 e, apesar de gostar muito de missões, seu propósito ao terminar o curso do Seminário era ser pastor de uma igreja no Brasil.

Como membro de uma Igreja Batista, iniciou sua colaboração ajudando o Pr. Otoniel Marques em 1962 na Igreja Batista Nova Sião em Maceió, AL. Como seminarista, trabalhou durante os 5 anos em que esteve no Seminário, 1968 a 1972, como auxiliar do Pr. Isaías Vieira na Igreja Batista do Engenho do Meio, PE.

Suas experiências missionárias no Brasil começaram em Alagoas antes mesmo de começar o curso no seminário. Durante os anos que fez o curso secundário no Colégio Batista Alagoano em Maceió, trabalhou com a Junta de Evangelização de Alagoas. Dessa forma, em quase todos os fins de semana viajava para ajudar algumas Igrejas ou Congregações no interior do Estado.

Foi durante um trabalho de férias no mês de janeiro de 1972 que sentiu de maneira real e profunda a chamada divina para servir ao Senhor em terras estrangeiras. Como gostava muito de missões, lia constantemente a revista missionária "O CAMPO É O MUNDO", publicada pela Junta de Missões Mundiais. Encontrou na leitura dessas revistas um apelo e um grande clamor do mundo necessitado sem Cristo. No entanto, foi lendo um artigo do saudoso pastor e missionário Antônio Maurício sobre a grande necessidade de obreiros para os Açores e outras ilhas portuguesas, que realmente sentiu que Deus estava tocando seu coração, dando uma visão profunda e global das necessidades espirituais do mundo. Com emoção e profunda convicção, ali mesmo fez uma carta à Junta de Missões Mundiais comunicando sua decisão e chamada para o trabalho missionário mundial.

Quase dois anos antes da chamada para missões, havia conhecido e amado uma jovem que estudava no Seminário de Educadoras Cristãs - SEC, que tinha profundas convicções missionárias. Essa jovem se chamava Ana Maria Lemos Monteiro, que veio a ser sua esposa e fiel companheira durante esses 22 anos de trabalho missionário através da Junta de Missões Mundiais.

Depois de nomeados individualmente em dezembro de 1972, foram apresentados à Convenção Batista Brasileira em janeiro de 1973 e se casaram no dia 2 de fevereiro de 1973.

O primeiro campo de trabalho foi a Bolívia numa região de plena floresta amazônica. Iniciar o trabalho batista naquela cidade e região do país foi uma experiência difícil e marcante. O progresso ainda não havia chegado ali e tudo era muito complicado para conseguir. Cobija era uma cidade que estava totalmente isolada do resto do país e do mundo e o único meio de transporte para chegar ali era um velho avião DC3 que havia sido usado pelos Ingleses na Segunda Guerra Mundial. A cidade mais próxima que havia na fronteira com Brasil era a cidade de Brasília onde também ainda não havia chegado o progresso. Foram anos difíceis mas também cheios de bênçãos.

Ali nasceram seus três primeiros filhos: Ivson Pablo, Lucas e Dianne. A quarta filha, Ana Cristina, nasceu num período de férias no Brasil, quando o casal aguardava o momento de seguir para o seu segundo campo missionário: Espanha.

A ida para a Espanha foi produto de uma profunda e inegável convicção quanto à vontade divina de levar obreiros a este país milenar tão envolto nas tradições, na idolatria e na incredulidade. Deus confirmou cada passo do casal em direção àquele país tão carente do evangelho.

Estão no país desenvolvendo um ministério voltado para plantação de igrejas, discipulado e treinamento de novos obreiros para darem continuidade à obra.

Biografia de Ana Maria Lemos Monteiro Wanderley
Ana Maria nasceu dia 11 de maio de 1950, na cidade de Patos - PB. Filha primogênita do casal Pedro Monteiro e Honorina Lemos Monteiro, casal crente em Jesus Cristo, tendo recebido muita influência cristã em seu lar. Seu pai pastoreava a IB de Cajazeiras - PB e sua mãe era recém formada pela então Escola de Trabalhadoras cristãs.

Como Timóteo, desde pequena foi instruída na Palavra de Deus, aprendendo a amar Jesus e a entregar seu dizimo. Gostava muito de ajuntar ofertas durante o ano para Missões e era admiradora entusiasmada dos missiona rios.

Com a idade de 4 anos, juntamente com sua família, foi residir na cidade de Boquim - SE, onde passou a fase mais feliz de sua vida. Aos 5 anos já lia qualquer coisa que lhe passasse diante dos olhos, tomando sempre um gosto crescente pela leitura, a ponto de, mais tarde, o médico recomendar a sua mãe que a impedisse de ler muita quantidade de livros, pois sendo criança e tendo muita energia, quando encontrava livros, esquecia-se dos brinquedos e isso a deixava sem fazer os exercícios necessários para uma criança fazer ao ar livre.

Ao completar 7 anos, ganhou sua primeira Bíblia. Nunca mais perdeu o prazer de ler a Palavra de Deus. Com essa idade, ingressou para o grupo escolar e estudava também em escolas particulares. Nessa época, fez sua decisão ao lado de Cristo que foi ligada a um incidente muito singular: "Queria exibir sua boneca, muito bonita, no domingo ... noite na igreja e, naturalmente, sua mãe não consentiu. Esperou, no entanto, que ela saísse e levou a boneca. No caminho, uma das pernas da boneca caiu sem que ela notasse. Antes que ela chegasse ao templo, vizinho a sua casa, um menino apanhou a perna da boneca e foi entregá-la. Ana Maria ficou com muito remorso e medo, achava que teria sido um castigo divino a sua desobediência. Assistiu o culto aquela noite, e quando o pregador, o missionário Donald McCoy, fez o apelo, decidiu-se prontamente ao lado de Cristo. Levantou a sua mão mas ninguém percebeu, nem mesmo seu pai que estava ao seu lado. Achou que deveria decidir-se novamente, embora já se considerasse salva.

No mesmo ano, viajou de férias para Natal - RN. Lá, surgiu a nova oportunidade para sua decisão. Desta vez, todos viram quando ela levantou a mão. Nessa mesma época, estando ainda em Natal, ouviu o Pr. James Musgrave falar sobre as necessidades existentes em Gois, ocasião quando ela sentiu claramente a chamada missionária, confirmada, no entanto, somente aos 13 anos, com um sim definitivo a Deus.

Em 1963, sua família passou por sé375
rias provações, quando seu pai adoeceu, quando estava organizando um novo trabalho em Aracaju - SE. Mudaram-se para Natal, alterando-se a tranquilidade no lar e na ordem familiar. Sua mãe lutou muito para dar continuidade as responsabilidades familiares e a família viveu experiências inesquecíveis de providência divina.

Seu ideal era ser missionária médica. Em oração, porém, após uma crise vocacional, decidiu iniciar o treinamento religioso no Seminário de Educadoras Cristãs - SEC. Um teste psicotécnico confirmou posteriormente, sua vocação.

Um capítulo de sua vida foi escrito no SEC, onde terminou seu curso. Ana Maria sentiu, através das portas que foram se abrindo, que o ponto máximo, certo e seguro de sua vida cristã seria dedicar-se integralmente a obra missionária. Para ela a vida é um milagre, uma maravilha do poder divino e o seu coração ardia com o sentimento da urgência em levar a outros a mensagem do amor de Deus.

No 3º ano do SEC, teve contato com um jovem seminarista, que estava cursando o mesmo ano que ela. A atração mútua levou-os ao namoro. Havia porém uma divergência: ele dizia não ter certeza da vocação missionária. Ana Maria orou muito, e um dia, sem conseguir solucionar os seus próprios conflitos, resolveu terminar o namoro. Mais tarde, sentiu que havia cometido um engano. O rapaz, sem saber o que estava acontecendo com ela, descobria a vontade do Pai Celestial - iria integrar-se à Missões Mundiais, ainda que fosse sozinho.

Dois meses depois, ao se reencontrarem, comunicaram suas decisões e resolveram ficar noivos. Agora, juntos no mesmo ideal, esposa e esposo, com a ajuda de Deus, realizam um excelente trabalho, ganhando almas para Cristo na Espanha.





sexta-feira, 23 de setembro de 2011

A Missionária que Abriu Caminhos (livro)


Biografia de Marcolina Figueira de Magalhães

Foi há muito tempo atrás, em 1932. Uma jovem ousada, corajosa mesmo, deixou parentes, amigos, conforto, oportunidades... e seguiu para o campo missionário, onde andou, andou e andou. Sim, andou sempre, porque recebeu do Senhor a missão de abrir caminhos por onde o evangelho haveria de passar. Estamos falando de Marcolina Figueira de Magalhães, a primeira missionária solteira a ser nomeada pela Junta de Missões Nacionais.

Seu exemplo de renúncia e consagração à obra do Mestre, com certeza, trará inspiração a todos os leitores.

Celina Veronese



Autor: Ida de Freitas
Edição: 2ª / 2001
Número de páginas: 32
Formato: 15 x 21 cm
ISBN 85-98663-45-X



quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Aldeia animista precisa de educadores




Os jovens Voluntários Sem Fronteiras, da sétima turma do Radical África, estão em pleno processo de relacionamentos na pequena cidade onde moram, na Guiné, oeste africano. Em visita a uma aldeia animista, eles ficaram surpresos ao serem bem recepcionados pelos feiticeiros. Os mais velhos chegaram a pedir aos missionários que os ensinem a ler e lhes forneçam a Bíblia.

"Em uma aldeia tão pobre, carente e tão presa às tradições religiosas, encontramos a porta aberta para trabalhar. Foi tremenda a forma como Deus nos direcionou até aquele lugar para ver pessoas tão humildes nos pedindo, simplesmente, para aprender a ler e conhecer a Palavra de Deus", disse o missionário da JMM Filipe Santos.

No momento, há uma grande carência de pessoas disponíveis para atender à necessidade de ensinar os adolescentes da aldeia a ler e escrever. Por isso, o casal missionário Filipe e Anne Santos clama ao Senhor para que levante educadores para servirem naquele campo, mesmo que sejam apenas voluntários.

Ano VIII - nº 40 - Julho/Agosto - 2011


terça-feira, 20 de setembro de 2011

O Fazendeiro e Deus (filme)


Título original: Faith Like Potatoes

Sinopse: Baseado em uma história real. - Um fazendeiro muda-se para a África do Sul com a família e sofre uma série de perdas que julga ser incapaz de superar. Com amizades insólitas e intervenção divina providencial, ele descobre o verdadeiro propósito da sua vida e uma crença inabalável no poder da fé. A história de vida comovente de um homem que, assim como suas batatas, desenvolve as raízes da fé, que só se tornam visíveis quando chega a hora da colheita.


Tempo aproximado: 116 minutos
Ano: 2006



domingo, 18 de setembro de 2011

Batismos e inauguração do templo em aldeia indígena

Missionário Guenther Carlos Krieger
batizando um índio

Os missionários Guenther Carlos e Wandar Krieger compartilharam a alegria que tiveram por poderem participar da cerimônia em que o templo construído pelos irmãos da aldeia Kâwrakurerê, que fica a 45 km de Tocantínia, foi dedicado ao Senhor. No mesmo culto de inauguração, foram batizados 7 novos irmãos, entre eles, um índio de 56 anos, que foi até hoje o único indígena a ocupar o cargo de chefe de posto na FUNAI.

Na aldeia Nrõzawi, onde está a base operacional dos missionários, eles batizaram 7 novos convertidos. Nas duas ocasiões, eles contaram com a presença de irmãos vindos de outras aldeias, que também deram testemunho sobre a operação do poder de Deus em suas vidas.

Segundo os missionários, o fato mais interessante é que nessas duas aldeias, pela primeira vez, a responsabilidade de tomar as profissões de fé ficou com os irmãos indígenas que são dirigentes dos trabalhos em três congregações. Para eles, esse é um passo bastante significativo para a autonomia da igreja no meio do povo xerente.




sábado, 17 de setembro de 2011

PRECISAMOS DE SOLITUDE


Não devemos confundir solidão com solitude; medo com silêncio.

Como escreveu May Sarton, "a solidão é a pobreza do eu; a solitude é a riqueza do eu".

Temos medo do silêncio, com medo que o silêncio nos afunde na noite escura da alma. O silêncio nos desnuda. É por isto que, chegando em casa, voamos para ligar bem a alto a televisão. É por isto corremos para encher os silêncios nos encontros, até nos cultos. No entanto, é na necessária noite escura propiciada pelo silêncio que nos descobrimos carecidos da luz de Deus.

Mais ainda: onde aprendemos a serenidade, que tanto almejamos? Na solitude.

Desejo-lhe um BOM DIA.
Israel Belo de Azevedo



terça-feira, 13 de setembro de 2011

Campanha de Missões Nacionais 2011 - (vídeos) MINHA VIDA, IMPACTO PARA A NAÇÃO



Tema: Minha vida, impacto para a nação

Divisa: “Estes que têm alvoroçado o mundo chegaram também aqui.” (Atos 17. 6b)

Música oficial: “Minha vida, impacto para a nação”
(Susie Boettger/Arr. D. Guedes)

Ouço um grande alvoroço sobre a terra
Um alerta se espalha em todo lugar
É a igreja do Senhor atendendo o seu chamar
Anuncia a nova que veio pra salvar

Quero ser parte dessa esperança
Juntos nesse alvoroço participar
Usa-me, aqui estou, põe em mim tua compaixão
Faz de minha vida impacto para a nação!

Se eu olhar com os olhos de Deus
Se eu sentir com o seu coração
Se eu parar para ouvir os gemidos sofridos desta nação
Sua palavra em mim então se cumprirá

Se minhas mãos eu puder estender
Com meus pés aos campos chegar
Se minha voz erguer e seu amor aos outros partilhar
Sua palavra em mim então se cumprirá: Ide, pregai! (2X)



Música - Jovens:  “Minha vida, impacto para a nação” (Clarindo Júnior)

Minha missão é impactar esta nação,
Pregando a todo homem o amor, do meu Jesus;
O meu dever é ensinar o que Jesus mandou.
Por onde eu passar, vou falar do seu amor.

Falar de Jesus é meu prazer, é meu estilo de viver,
Cantar a beleza, a salvação do Criador.
Ao Ide de Cristo vou atender, ao meu chamado corresponder,
É vocação esta mensagem anunciar.

Cristo, verdade que liberta.
Cristo, alegria e vida eterna.
Com minha vida vou impactar esta nação.





segunda-feira, 12 de setembro de 2011

CONTA OUTRA - histórias para sermões e estudos criativos

Data de Lançamento: 1997
Gênero: Sermões (Estudo e ensino; Cristianismo)
Sobre: histórias para sermões e estudos criativos
ISBN 85-86401-18-8
Exodus Editora



A ilustração é recurso precioso que o pregador tem para atrair e manter a atenção de seu auditório. Tão importante é a ilustração que, sem ela, o sermão se torna uma casa sem janelas. O maior pregador de todos os tempos, Jesus de Nazaré, foi também o maior mestre no uso de boas ilustrações. Uma ilustração nos sermões por Ele proferidos nos mostra o quanto Ele ilustrou sua pregação e ensino; para cada ocasião e auditório, o Pregador Jesus teve a ilustração adequada.

Um bom pregador precisa ser um colecionador de boas ilustrações. Precisa encontrar novas histórias e estórias para que seus sermões, partindo do mundo bíblico, possam penetrar no mundo do ouvinte salvando, desafiando, confortando e incentivando.

Muitas vezes as múltiplas tarefas do ministério pastoral têm impedido os pregadores de cultivarem um bom acervo de ilustrações. O pastor JOÃO SOARES DA FONSECA tem sido hábil nesse cultivo. Suas mensagens, enriquecidas com fatos e lendas, têm se tornado cada vez mais relevantes, por sua capacidade de alcançar e marcar os ouvintes. CONTA OUTRA é o resultado desse acervo de ilustrações. É um livro diferente, com histórias, fatos e lendas para pregadores, mas com uma boa pitada de humor, bem característica da personalidade de seu autor.

E o humor é, também, precioso recurso no púlpito: a pregação persuasiva é apresentada com graça e vida. Mas não é fácil encontrar aquele fato ou lenda que faça o ouvinte rir e ao mesmo tempo refletir; encontrar o humor que tem a graça e a seriedade capazes de ilustrar discurso tão profundo, uma vez que expomos no púlpito a verdade divina, com o propósito de persuadir o ouvinte a mudanças comportamentais.

Em CONTA OUTRA, o pastor João Soares da Fonseca divide com os colegas - pregadores, líderes e professores - parte significativa do seu excelente acervo homilético. Este livro é uma grande contribuição à bibliografia nesta área e um excelente recurso para nós, pregadores, não só com boas ilustrações, que podem ser usadas em muitas ocasiões, mas com o desafio de trabalharmos no nosso próprio acervo de ilustrações. CONTA OUTRA também pode ser lido também como um livro devocional e certamente será uma inspiração, pela profundidade dos fatos e lendas aqui narrados e pelos desafios que eles apresentam.

CONTA OUTRA será uma valiosa contribuição ao ministério da pregação no Brasil, uma grande ajuda a pregadores e ouvintes. Vale a pena lê-lo e usá-lo com fonte de ilustrações.

João Soares da Fonseca é pastor, doutor em teologia, especialista na arte de falar em público, traduziu o livro EL SERMON EFICAZ, adotado na maioria dos seminários teológicos brasileiros. Poeta, verteu para o português cerca de 20 hinos que constam do Hinário para o Culto Cristão (HCC), que ajudou a preparar como membro da comissão de texto.


domingo, 11 de setembro de 2011

Projetos avivam obra em Cabo Verde

Irmãos da 2ª IB em São Filipe
(com os missionários Elton Rangel Junior e Kellen)

O Projeto 5/2, desenvolvido pelo casal missionário Emanuel e Diva Monteiro, caminha a passos largos em direção ao seu alvo: ganhar 5 mil almas para o Senhor Jesus até 2014. A ideia é fazer com que cada membro da igreja ore cinco horas por semana e alcance duas pessoas por ano, por isso o nome do projeto.

Só na cadeia civil, mais de 70 mulheres estão sendo evangelizadas por meio desse projeto. A igreja está comprometida com o chamado de Deus. Os irmãos realizam estudos bíblicos, fazem visitações, levam visitantes... Na igreja em São Filipe, as missionárias-educadoras do PEPE aproveitam o horário de almoço para visitar as mães dos alunos e levar a mensagem de Cristo. “Deus está movendo e nos movendo”, diz o Pr. Emanuel. “Somos gratos ao povo brasileiro, por amar Cabo Verde e contribuir para a salvação de todos os cabo-verdianos”.

Pastor Emanuel Monteiro
O pastor acredita em um avivamento e age para que isso aconteça. Ele coordena também um projeto de evangelização em que casais trazem casais amigos para ser evangelizados. Outro projeto em andamento é o Motivar para Multiplicar, ou simplesmente MM, no qual o pastor trabalha com 12 jovens convertidos, que têm como meta levar um jovem por mês às reuniões.

Em Achada Ponta, no interior, os próprios novos convertidos estão ganhando outros para Jesus. O trabalho cresceu tanto que eles pediram ao Pr. Emanuel Monteiro que construa um templo na região, pois a casa onde costumam se reunir já está pequena para tantas pessoas que têm ido lá para ouvir a Palavra de Deus.

A obra missionária em Cabo Verde é voltada não só para o imediato, mas principalmente com o objetivo de transformar aquele país em uma nação missionária. Para isso funciona a escola de líderes Servindo e Abençoando Cabo Verde, que atualmente prepara 20 alunos que darão continuidade à obra missionária no País. Eles já evangelizam num hospital, numa cadeia e de casa em casa. Todos estão conscientes de que foram alcançados pela graça do Pai e precisam compartilhá-la com o mundo.

Órgão Oficial das Juntas de Missões Mundiais e Nacionais da Convenção Batista Brasileira


sábado, 10 de setembro de 2011

VIII Congreso Misionero 2011 - "Alégrense las naciones" - (Sevilla)

Fecha: 07 de outubro às 20:00
           09 de outubro às 21:30

Local: Iglesia Bautista de Sevilla - España

Talleres
1. Alégrense las naciones por la visión misionera en España
(Pr. Xoán Luis Castro)

2. Alégrense las naciones por la visión misionera en España
(Misionero Mauricio Reyes )

3. Alégrense las naciones porque yo soy misionero
(Pra. Jane Judison Pires)

4. Alégrense las naciones del mundo árabe
(Pr. Richarles da Silva)

5. Alégrense las naciones del mundo árabe
(Misionero Ubaldo Uchest)

6. Alégrense las naciones que tienen la Palabra de Dios
(Misioneros Ricard Escuaín y Christina Owen)

7. Alégrense las naciones del continente asiático
(Pr. Tomé Fernandes)

8. Alégrense las naciones del continente africano
(Pr. Elton Rangel Junior)


IGLESIA BAUTISTA DE SEVILLA
Misioneros: Pastor Elton Rangel Pereira e Miriam Baldassare
Dirección: Calle Casidoro de Reina, s/n 41020 - Sevilla
Tlf: 954.405.011  - 954.529.353
+34 954 44 15 23 - fax




sexta-feira, 9 de setembro de 2011

O Método para a Missão

Oswald Chambers

Jesus Cristo não disse: "Ide e salvai almas" (a salvação é obra sobrenatural de Deus), mas: "Ide, fazei discípulos de todas as nações"; e ninguém pode fazer discípulos a menos que ele mesmo já seja discípulo individualmente. Quando os discípulos voltaram de sua primeira missão, estavam cheios de alegria porque os demônios se submeteram a eles. Jesus lhes disse: "Não se alegrem no êxito obtido ao meu serviço; o grande segredo da alegria consiste apenas em vocês estarem correta e indivudualmente relacionados comigo", (Luas 10:17-20).
"Todo cristão ou é um missionário
ou é um impostor".
C.H. Spurgeon

A necessidade básica de todo missionário é que ele permaneça fiel ao chamamento de Deus e que possa ainda ter como seu único objetivo fazer discípulos exclusivos para Jesus. Até existe um anseio de ganhar almas que não vem de Deus, mas, é o desejo de conquistar pessoas para os nossos pontos de vista.

O desafio do missionário não será a dificuldade em levar as pessoas à salvação ou de recuperar as que estão afastadas de sua igreja, nem o problema dos corações endurecidos, mas, antes o relacionamento pessoal que tem com o próprio Senhor Jesus Cristo. "Credes que posso fazer isso?" Mateus 9:28.

O Senhor nos faz essa pergunta continuamente; temos que encará-la ao lidar com cada caso que achamos em nossos caminhos. Nosso grande desafio é: será que conheço nosso Senhor Jesus como ressuscitado? Conheço o poder do seu Espírito? Serei suficientemente sábio aos olhos de Deus e suficientemente tolo diante do resto do mundo para apostar apenas no que Jesus disse em exclusivo, ou estarei descendendo da posição sobrenatural, a única para a qual o missionário é chamado a ter em exclusivo, isto é, deter uma ilimitada confiança em Cristo Jesus?

Se eu adotar qualquer outro critério, estarei totalmente desviado do único estabelecido através do Senhor Jesus: "Toda a autoridade me foi dada... portanto, ide..." Mateus 28:18, 19.

29 de Julho de 2011 - Informativo 2007



quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Onde encontrar salvação?



- Assim como Moisés, no deserto, levantou a cobra de bronze numa estaca, assim também o Filho do homem tem de ser levantado,
para que todos os que crerem nele tenham a vida eterna.
Porque Deus amou o mundo tanto, que deu seu único Filho, para que todo aquele que nele crer não morra, mas tenha a vida eterna.
Pois Deus mandou o seu Filho para salvar o mundo e não para julgá-lo.

- Aquele que crê no Filho não é julgado; mas quem não crê já está julgado porque não crê no Filho único de Deus.
E é assim que o julgamento é feito: Deus mandou a luz ao mundo, mas as pessoas preferiram a escuridão porque fazem o que é mau.
Pois todos os que fazem o  mal odeiam a luz e fogem dela, para que ninguém veja as coisas más que eles fazem.
Mas os que vivem de acordo com a verdade procuram a luz, a fim de que possa ser visto claramente que as suas ações são feitas de acordo com a vontade de Deus.
João 3:14-21


"Creia no Senhor Jesus e você será salvo"
(Atos 16:31)



Caixa Postal 330 - Cep.: 06453-970 - Barueri-SP
Visite o site: www.sbb.org.br
Esta seleção é parte das Escrituras Sagradas
na Nova Tradução na Linguagem de Hoje
NTLH860PM047

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Congresso de evangelização e discipulado de surdos


Surdos em momento de adoração

Nos dias 18 e 19 de março, a Igreja Batista Filadélfia, em Porto Velho(RO), recebeu o Congresso de Evangelização e Discipulado de Surdos realizado por Missões Nacionais. Cerca de 10% dos quase 400.000 surdos da região Norte estão no estado de Rondônia. Somente na capital há mais de 10 mil surdos.

Diante deste quadro, a Igreja, por meio da líder do ministério com surdos, irmã Nájila Bandeira, solicitou a realização do congresso, visando capacitação para ex-pandir o ministério na região. Entre os 100 participantes, cerca de 70% eram surdos da cidade, de Cacoal e também uma caravana vinda de Ji-Paraná, organizada por Roseane Ribas de Souza, aluna do 3º Curso de Formação de Líderes para Ministério com Surdos, ministrado no Rio de Janeiro no início do ano. Além dos surdos, líderes e intérpretes, membros de igrejas que não têm ministério com surdos, mas que desejam iniciá-los, também compareceram ao congresso.

Missionária Marília, líder do Ministério com
Surdos da JMN
Durante o evento, o executivo da Convenção Batista de Rondônia, pastor Lourimar Vilarinho, em conversa com a coordenadora do Ministério com Surdos de Missões Nacionais, Marília Moraes Manhães, demonstrou o desejo de levar tanto o congresso como o projeto Alcance Surdos, no próximo ano, para Ji-Paraná, onde há mais de 9 mil surdos, segundo o Censo 2000.

Uma das oficinas do curso foi ministrada por um voluntário surdo, Luiz Dinarte, membro da PIB de Cuiabá (MT), fato que demonstrou, na prática, que os surdos podem ter uma participação mais efetiva na sociedade, inclusive nas igrejas, além de crescer espiritualmente.

Nájila concorda que a presença de Luiz e o testemunho do trabalho desenvolvido por missionários surdos de Missões Nacionais impactaram: “Os surdos se sentiram mais animados para assumir um compromisso mais sério com a obra de evangelização. Também para as igrejas, o congresso foi um pontapé inicial para arregaçar as mangas e desenvolver um trabalho sério”.

Em visita à Associação dos Surdos de Porto Velho, Marília ouviu da liderança da instituição o clamor por um maior envolvimento da igreja com a comunidade surda local, fato que demonstra que ainda há muitas oportunidades que precisam ser exploradas pelas igrejas, ampliando a evangelização da comunidade surda. “Precisamos impactar os surdos de Rondônia com o evangelho. Missões Nacionais está pronta para auxiliar as igrejas no fortalecimento e expansão do trabalho com surdos”.

Fonte: Jornal de Missões . Ano VIII | Nº 38| Março • Abril | 2011
Órgão Oficial das Juntas de Missões Mundiais e Nacionais da Convenção Batista Brasileira


terça-feira, 6 de setembro de 2011

PEPE Haiti



Vítimas de várias tragédias

Considerada a nação mais pobre da América Latina, o Haiti (9 milhões de habitantes) atualmente está longe de ter um futuro melhor, uma vez que quem poderia construí-lo não têm acesso à educação: as crianças. O país registra uma taxa de 50% de analfabetismo. É comum as famílias haitianas escolherem um dos filhos para investir em seus estudos.

O terremoto de 2010 contribuiu para agravar um outro problema: o número de órfãos, que antes mesmo da tragédia já era de 400 mil. A marginalização das crianças é sentida nas ruas da capital, Porto Príncipe, onde os meninos e meninas perambulam em busca de alimento.

É evidente a necessidade de uma ação estratégica que reverta o alto índice de crianças em situação de vulnerabilidade social no Haiti.

De onde vem o socorro

O PEPE Haiti está ligado ao Projeto Por Um Novo Haiti. O Programa levará às crianças a esperança de um futuro melhor através da educação, com esporte, lazer e um rigoroso programa de nutrição em que as crianças farão várias refeições diárias. Tudo isso num ambiente acolhedor onde o amor de Deus será compartilhado e os princípios cristãos transmitidos às crianças e suas famílias.

O PEPE vai possibilitar que os alunos ingressem no ensino fundamental com possibilidades sociais e educacionais necessárias ao desenvolvimento.

Objetivos do PEPE Haiti
  • Implantação de 25 unidades no prazo de cinco anos;
  • Preparação de lideres para assumirem a gestão do Programa dentro de 15 anos;
  • Tornar os PEPE's autossuficientes em 10 anos;
  • Capacitar instrutores haitianos nos próximos 5 anos;
  • Disseminar a filosofia de voluntariado nas igrejas haitianas.

Para que esses objetivos sejam alcançados será necessário um investimento ao longo dos próximos 5 anos.

Necessidades do PEPE Haiti
  • Mobiliário (mesas, cadeirinhas, armários) - R$ 30,00 por criança
  • Materiais didáticos e lúdicos para uma criança - R$ 25,00
  • Um missionário auxiliar de educação - R$ 163,00/mês
  • Alimentação mensal para uma criança - R$ 50,00
  • Um missionário-educador - R$ 245,00/mês
  • Uniformes - R$ 25,00 por criança

domingo, 4 de setembro de 2011

"IDE" é um clichê?


(por Kelly Oliveira)

Um clichê (ou cliché) significa, na forma figurativa, um chavão ou lugar-comum. Hoje esse texto começa com uma palavra que, para muitos, já virou clichê: "IDE".

Mas, antes eis a questão: O que você sente quando você lê essa palavra? Seu coração queima? O desejo de vivê-la impulsiona a ir a lugares desconhecidos? Ela gera em você um frio na barriga, um desejo de chorar que você não sabe de onde vem? Ou ela tornou-se mais um clichê?

Segundo a Junta de Missões Mundiais, há 612 missionários atuam em 64 países, e eles encaram todos os dias o "ide" como principal alvo de vida.

Esse número é pequeno se considerarmos todoas as instituições missionárias do Brasil e do mundo. Fato, temos muitos guerreiros no campo missionário vivendo o chamado de Deus, no Brasil e em muitas outras nações, mas isso não deve ser motivo para acomodação, e sim um estímulo a levar Sua palavra onde quer que seja: na faculdade, no trabalho, em sua casa e muitos outros lugares - desde que seja para Ele e em nome dEle.

E mesmo sabendo disso, há muitas pessoas que tentam viver esse chamado e não conseguem. Você é uma delas? Então saiba que o ministério Juventude PIB oferece a todos a chance de viver essa experiência maravilhosa e marcante pela primeira vez, ou de reacender essa chama em seu coração. A oportunidade bate à porta! Nos dias 07 a 11 de Setembro você está convidado a participar de uma viagem missionária que poderá mudar a sua vida, e a realidade de outras pessoas. Uma equipe focada em um único objetivo: amar ao próximo além de palavras, porque Ele amou com atitudes.

São apenas 120 vagas e o valor para esses cinco dias, em Guaraqueçaba e Ilha Rasa, será de apenas R$ 150,00. A viagem começará de ônibus e prosseguirá de barco - única maneira de chegar às ilhas.

Segundo Thiago Carvalho, líder de missões do Ministério Juventude, em uma de suas viagens a essa região, surgiu o sonho de adotar esse local para diversos trabalhos missionários. Ele diz que atuar dessa forma, focando em um lugar, torna mais efetivas e impactantes as ações planejadas.

"Nosso objetivo é ajudá-los a se desenvolverem com as ferramentas que eles têm. Essa é uma viagem, não apenas de impacto, mas que tem como objetivo o desenvolvimento humano", afirma.

Se você é uma pessoa que sonhou, ou ainda sonha em mudar o mundo, provavelmente não conseguirá sozinho, e sim ao unir seus sonhos aos de outras pessoas. Pois o mundo vai além do que você conhece, e hoje seu grande desafio pode ser a vida de alguém que não conhece a Jesus. Comece transformando a vida daqueles que estão ao seu alcance.

O "ide" de Jesus não é, e nunca será clichê, para aqueles que O conhecem e compreendem Seu amor para com a humanidade. Portanto, IDE.

"E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda a criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado" (Marcos 16:14-16).



Vagas já esgotadas!
Mas você pode ajudar:
- Orando e intercedendo
- Adotando alguém que queira ir e não tem como pagar (informações 41.3091-4359)



sábado, 3 de setembro de 2011

Campanha de Missões Estaduais BA . 2011

Campanha de Missões Estaduais 2011
BAHIA



Tema: A Esperança é Jesus

Divisa: "...Cristo em vós, a esperança da glória". (Colossenses.1:27b)



 

Campanha de Missões Estaduais PB . 2011

Campanha de Missões Estaduais 2011
PARAÍBA



 

Campanha de Missões Estaduais SE . 2011

Campanha de Missões Estaduais 2011
SERGIPE





Tema: Jesus Vida Plena para Sergipe

Divisa: "Eu vim para que tenha vida, e a tenham com plenitude" (João 10:10b)



Campanha de Missões Estaduais PI . 2011

Campanha de Missões Estaduais 2011
PIAUÍ



Tema: Piauí, Minha Missão, Meu Compromisso!

Divisa: "Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê" (Romanos 1:16)




Campanha de Missões Estaduais CE . 2011

Campanha de Missões Estaduais 2011
CEARÁ


sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Campanha de Missões Estaduais PE . 2011

Campanha de Missões Estaduais 2011
PERNAMBUCO


Tema: Eu vou testemunhar e frutificar.

Divisa: O fruto do justo é árvore de vida, e o que ganha almas sábio é. (Provérbios 11:30)

Hino Oficial: Vou testemunhar e frutificar -(Adriana Mello)
Tantos caminhando estão pra longe do Senhor vivendo sem ouvir a sua vozEsquecem a missão que o Rei um dia os entregou priorizando coisas desta vidaÓ meu Senhor não quero ser negligente ao teu chamarEu quero obedecer teu santo Espírito
.
Dirige meu pensar e agir, que haja unção no meu falar pra testemunhar e frutos te entregarQuero te servir meu bom Mestre vou testemunhar de Ti em cada instante do viverVou frutificar a salvação minha vida ponho em tuas mãosQuero te servir meu bom Mestre vou testemunhar de ti em cada instante do viverFaz-me sábio pra alcançar muitas vidas para ti eis-me aqui meu Salvador
.






.




Campanha de Missões Estaduais MA . 2011

Campanha de Missões Estaduais 2011
MARANHÃO


Tema: Eu Anuncio Cristo! Pois o fim de todas as coisa está perto.

Divisa: "Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até no ocidente, assim há de ser a vinda do Filho do Homem." (Mateus 24:27)SBB-RA

Música Oficial: Um dia Verei
Letra e Música: Ricardo Aguiar
O que olhos nunca viram
Nem ouvidos jamais ouviram
É que Deus tem preparado
Para à aqueles que o amam.
Um dia verei, verei o meu rei
Face a face em toda a glória e poder
E o adorarei com todo o meu ser
Para sempre ao seu lado estarei.
E o louvarei.
E não mais choro se verá
Nem mais lamento se ouvirá
Só alegria vai reinar
Pois com Jesus irei
Para sempre morar.