sábado, 5 de março de 2011

Classificação de Países por Perseguição 2011

Clique na imagem para ampliá-la
  

Veja como é formada
 
O que é a Classificação de países por perseguição?
É uma lista na qual os países são classificados segundo o grau de intolerância para com o cristianismo. Seu objetivo é informar a reação dos países ao evangelho e acompanhar aqueles em que a perseguição está se tornando mais intensa.
 
O contato direto com as igrejas locais no mundo todo é nossa fonte mais importante de informações. Com essa rede internacional de informantes, publicamos uma atualização da lista periodicamente. O procedimento é executado desde 1993. Desde janeiro de 2003 é atualizada uma vez ao ano.
 
O motivo para criar a Classificação
A Portas Abertas precisava de algum tipo de padrão para comparar a situação da Igreja em vários países. Por exemplo, como comparar a China com a Arábia Saudita? Claro que esse padrão tem de ser o mais objetivo possível. A Classificação tornou possível distinguir entre situações e delinear prioridades para o trabalho ministerial. Esse é o valor fundamental do levantamento: uma forma de determinar onde a necessidade é mais urgente.
 
O critério de seleção é o resultado de um questionário específico, desenvolvido com perguntas padronizadas sobre:
  • a situação legal dos cristãos no país;
  • a atitude do regime político em relação à comunidade cristã;
  • a liberdade da Igreja para organizar eventos;
  • o papel da Igreja na sociedade;
  • o tratamento de cristãos considerados individualmente; e
  • outros fatores limitadores da vida de igrejas e cristãos.
As respostas a essas questões oferecem um bom vislumbre sobre a falta de liberdade de opção religiosa e prática da fé.
 
Há 50 questões desse tipo para serem respondidas. São perguntas de múltipla escolha, e a cada resposta é atribuída uma avaliação em pontos. Quanto mais pontos um país recebe como "nota", pior a situação.
 
Fonte das informações
  • As igrejas locais nos países onde há perseguição são nossa fonte mais importante de informações.
  • Nossas bases de programa informam sobre os países em que trabalham.
  • Especialistas em várias áreas de conhecimento nesses países.
  • Viajantes retornando do lugar são convidados a colaborar com suas impressões sobre a situação atual do país.
  • Equipes da Portas Abertas levam o questionário em suas viagens e pedem a diversos contatos que o preencham.

  

 Acesse também:

Nenhum comentário: