sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

A Bíblia lida centenas de vezes!


Adelina Souza dos Santos, moradora de Niterói (RJ), é um exemplo vivo de fé e amor pela Palavra de Deus. Aos 92 anos, sem poder mais frequentar a Primeira Igreja Batista devido a dificuldades de locomoção, ela está lendo em casa o conteúdo integral da Bíblia pela 213ª vez. Mais do que um recorde, a marca é digna de nota por simbolizar superação, devoção e reverência ao Livro Sagrado, além de servir de inspiração aos cristãos mais jovens.

Com a saúde frágil, ela já sofreu quatro AVCs (Acidente Vascular Cerebral) e usa aparelho auditivo, Adelina continua lúcida e cheia de disposição para reler as Escrituras Sagradas. Sua dedicação já foi reconhecida por diversas vezes pela Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) que já lhe agraciou com vários certificados do programa de leitura bíblica em um ano. Nos últimos anos, ela tem se superado e lido toda a Bíblia num tempo ainda menor, em menos de três meses.

Seguindo um ritual diário, Adelina realiza a leitura bíblica com muito afinco: faz orações, copia e memoriza versículos e lê a Bíblia de 7 a 8 horas por dia. Com cinco filhos, quatro netos e um bisneto, a matriarca criou a família na fé cristã. Ela sempre procura transmitir a amigos e parentes as mensagens bíblicas lidas. “Minha mãe faz o chamado reforço espiritual, selecionando e escrevendo várias passagens da Bíblia para cada pessoa da família”, conta a filha Adeísa dos Santos.

A sede pela Palavra de Deus começou há cerca de 50 anos, quando Adelina herdou uma Bíblia do sogro. “Foi o testemunho de fé do meu sogro que me motivou a ler a Bíblia inteira”, relembra. “Cada vez que leio, sinto me aproximar mais de Deus. Tenho o conhecimento do poder divino e de sua misericórdia com as pessoas”, testemunha.

Mesmo diante da vasta quantidade de leituras que já fez, ela não tem o texto bíblico de cor e salteado na cabeça, como muitos pensam. No entanto, possui na ponta da língua pelo menos alguns versículos de cada um dos 66 livros da Bíblia. “É impossível gravar a Bíblia inteira. A Palavra do Senhor cada hora tem algo novo para ensinar”, relata.

Para quem não leu as Escritura Sagradas por inteiro, Adelina incentiva. “As pessoas precisam conhecer o amor de Deus para com a humanidade. Esse é o caminho da verdade e da vida.” A fiel leitora já traçou nova meta: a leitura de toda a Bíblia até a ducentésima vigésima (220ª) vez. Assim, ela acredita que terá cumprido sua missão com Deus.



sábado, 17 de dezembro de 2011

2012 - Jesus TRANSforma - Sul do Brasil



No início de 2012 o sul do Brasil vai conhecer que
JESUS TRANSFORMA!

1.800 voluntários de todos os estados do Brasil estarão no Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul para o projeto missionário Jesus Transforma 2012 com 144 equipes.

Os voluntários vão se dirigir para as bases definidas em cada estado onde as equipes serão divididas e enviadas a cada frente de trabalho.

As datas são as seguintes:
.Paraná ................ – 07/01 até 22/01/12 (cidade base: Cascavel)
.
Santa Catarina........ – 07/01 até 22/01/12 (cidades bases: Florianópolis e Chapecó)
.
Rio Grande do Sul.. - 28/01 até 12/02/12 (cidade bases: Porto Alegre, Caxias do Sul, Pelotas, Uruguaiana, Ijuí e Santa Maria)





ou faça contato com
Pastor Daniel Eiras
representante da JMN na região sul do Brasil


terça-feira, 15 de novembro de 2011

Viagem Missionária Guiné-Bissau (Carles Bernardes)


Meu primo Carles está com um novo projeto missionário!

No dia 31 de Dezembro deste ano Carles embarcará para Guiné Bissau, com cerca de 20 pessoas; viagem organizada pela Igreja Batista da Lagoinha, de Belo Horizonte-MG.

Esta viagem apoiará projetos e missionários desta igreja que já atuam lá. Irão profissionais da saúde para atendimento, com participação do Sandals.of.Love que topou o desafio e estará com eles em Guiné Bissau.
.


Carles: "Como no ano passado quando estive em São Tomé e Príncipe, o desafio é grande e uma verdadeira loucura, mas como diz Paulo, Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias e as coisas fracas pra confundir as fortes, então pronto, falou comigo! Sou eu essa pessoa! E eu digo sim! "

Ele está vendendo livros e cd's para este projeto missionário. Aqueles que quiserem colaborar pode contactá-lo. Ore e contribue!!
carlesber@gmail.com
Twitter: @carlesber

"Porque a criação aguarda com ardente expectativa
a revelação dos filhos de Deus."
Romanos 8:19




sábado, 12 de novembro de 2011

Hinos que contam história

por Tiago Monteiro

No último domingo do mês de novembro comemora-se o dia do Ministro de Música Batista. Aproveitando a data, Missões Nacionais buscou na história pessoas que, inspiradas pela temática missionária, realizaram produções que estimulam o desejo de ver a nação entregue a Cristo. Nesse campo, o hino Minha Pátria para Cristo - cantado há cerca de um século pelos batistas brasileiros - merece destaque por traduzir tão perfeitamente o sentimento de paixão pela pátria.

Nascido em dezembro de 1859, na Carolina do Sul, EUA, Willian Entzminger se converteu aos doze anos de idade. Ao ouvir testemunho de um missionário chinês, em 1891, aceitou sua chamada para missões. Entzminger chegou ao Brasil no dia 11 de agosto, mais precisamente em Salvador, Bahia. No país, viveu e sofreu intensamente pelo Evangelho. Teve a perda de seus dois filhos e, nesse período, não esmoreceu. Em meio a tudo isso compôs Minha Pátria para Cristo, em 1916. A letra exalta o país e dá ênfase à salvação da nação. Há na música uma paráfrase do Hino da Independência no trecho "Brava gente brasileira, longe vá temor servil; ou ficar a Pátria salva, ou morrer pelo Brasil". Bill Ichter, o responsável pela harmonia da música, chegou a declarar que Minha Pátria para Cristo, por ter uma mensagem tão patriota, era o grito de guerra dos batistas brasileiros. Mais tarde, o Cantor Cristão compilou cerca de 72 hinos escritos ou traduzidos por Willian Entzminger.

A paixão pelas almas e o desejo de vê-las salvas continua inspirando muitos crentes, ao longo da história, a compor hinos, que são usados tanto para levar pessoas a Cristo como a atender ao chamado missionário.

Celso de Oliveira ao lado de sua esposa Alice

Violonista de missões
Em 1913 nascia Celso de Oliveira. Ele tornou-se um advogado batista que além de ter tido seu nome incluso no rol da liderança nacional e mundial da denominação, foi autor de vários hinos oficiais. Celso deu seus primeiros passos como músico ainda criança, quando cursava o primário no Colégio Batista no Rio de Janeiro. Na sala dos instrumentos musicais da instituição ele aprendeu escondido os primeiros toques de corneta usados em desfiles estudantis. Mais tarde, com 15 anos, aplicou-se ao estudo do violão. Tendo como professor o compositor Noel Rosa, nessa época já começava a compor suas primeiras canções populares.

A música também contribuiu para a conversão de Celso. Certo domingo pela manhã, ao passar em frente à Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro, ouviu o hino cuja mensagem dizia: "Oh! que amor glorioso! / Preço tão grandioso / que Jesus por mim na cruz pagou; / inaudita graça me mostrou!". Interessado na linda melodia, decidiu assistir ao culto e, por fim, ouviu a mensagem do pregador. Assim, durante o apelo, entregou-se a Jesus. Após o batismo recebeu um conselho: "O irmão, para ser um bom crente, precisa deixar de tocar violão, que é um instrumento do carnaval". Pensando sobre este assunto, ao chegar em casa, Celso entrou em seu quarto, ajoelhou-se e, com o instrumento em cima da cama, consagrou-o ao Senhor. "Cheguei à conclusão de que deveria escrever poemas religiosos, e usar o violão para compor hinos inspirados por Deus", escreveu Celso em sua autobiografia.

O primeiro hino para a Campanha de Missões Nacionais foi É tempo de Ceifar, em 1965, que originou uma carta do missionário e pastor Samuel Mitt - deão do Instituto Teológico de Carolina, MA, que em 1968 se tornaria diretor executivo da JMN - prestigiando o hino. "Ao ouvir aquela bela e significativa mensagem cantada exaltei ao Senhor, que usou o irmão para fazê-la vir à existência... tenho certeza de que, caso desse a palavra aos alunos e professores do Instituto, para que se manifestassem, todos endossariam minhas palavras", dizia um trecho do documento. Outro hino, desta vez da campanha de 1967, Pelas Misericórdias Divinas, chegou a ser traduzido para o inglês, sendo considerado o cântico oficial da campanha batista de evangelismo de todo o continente australiano. "Como o referido hino foi parar na Austrália, sem minha participação, entendi que a obra de Deus pode percorrer todo o mundo, para que os povos possam marchar seguros e reconciliados em amor", afirma Celso em sua autobiografia.

Na Campanha de Missões de 1970, Celso de Oliveira usou o pseudônimo Cantídio para participar do concurso para o hino oficial. Bill Ichter, na época diretor da Divisão de Música da JUERP, ao analisar a música, comentou: "O hino Eis Portas Abertas reúne todas as qualidades necessárias para um bom hino oficial... musica fácil de aprender, marcial, totalmente cantável; acompanhamento ao alcance de quase todos aqueles instrumentos mais usados em nossas igrejas".

Além das músicas já citadas, o compositor é dono de um vasto acervo de cânticos missionários, a maioria produzida entre as décadas de 60 e 70. Ao longo de sua vida, Celso acumula um legado de 90 hinos e cânticos, além de 50 poemas com enfoque cristão.

Evio entre indígena e missionário
da Wycliffe no interior da Pátria
Soldado de Cristo
Evio Correia Oliveira foi outro colaborador de Missões Nacionais. Formou-se em artes e administração de empresas nos Estados Unidos, onde também realizou o mestrado em Música Sacra. Ao voltar ao Brasil, tornou-se piloto de helicóptero, voando por todo o Brasil. Filho de pastor (Eliezer Correia Oliveira, já falecido, e Edla Lins de Oliveira), envolvido sempre nas atividades da igreja, em seu vôos era surpreendido por tantos lugares onde não havia igrejas e nem mesmo um ponto de pregação. "Eu, piloto, trajando meu macacão, reunia em um casebre com as pessoas do local e realizava ali um culto, ainda que não fosse um pregador", compartilhou.

Em certa ocasião, inspirado pelas experiências vividas em suas viagens, sentou-se ao piano na casa materna e começou a dedilhar. Surgia então a melodia, a métrica e por fim o hino Marchai com o Evangelho. Evio foi à sede de Missões Nacionais para apresentá-lo ao então executivo - pastor Samuel Mitt - que, ao ouvir a primeira estrofe, declarou: Esse é o hino de nossa campanha.

"Um dia fui à igreja, da qual era membro meu irmão caçula em Fortaleza, e a dirigente chamou a congregação a ensaiar o hino da campanha daquele ano. Logo foi informada de que o compositor encontrava-se entre eles e então  fui convidado a conduzir aquele momento. Que emoção e alegria, dirigi-los entoando o hino", exclamou Evio. Em seu título, o hino faz referência ao militarismo tão presente naqueles anos, mas trazendo um apelo: que se marchasse, mas com o evangelho, proclamando a salvação. Em suas estrofes podemos identificar algumas semelhanças com o hino da campanha de 2007, convocando todos do Norte ao Sul, de Leste a Oeste para anunciar aos perdidos e A Pátria para Cristo, nosso alvo ainda a alcançar.

Fonte: Revista PÁTRIA PARA CRISTO - Ano LX, nº 242



domingo, 6 de novembro de 2011

Conexão México volta ao Brasil contando as bênçãos


Por Willy Rangel 04 de novembro de 2011


Os 66 integrantes da caravana missionária Conexão México já se encontram no Brasil. O grupo, que retornou na segunda-feira (31), agradece a Deus pelas muitas bênçãos e realizações durante a permanência na Colômbia e em Guadalajara, por ocasião dos Jogos Pan-Americanos.

Durante a viagem de volta, a caravana fez uma escala na Cidade do México, onde pode perceber a opressão do lugar, em que o dia dos mortos era celebrado com exposições em praça pública em frente a uma das maiores igrejas católicas da cidade.

Mesmo assim, o grupo agradeceu a Deus pela oportunidade de estar no México para falar de Cristo a pessoas que nunca tiveram a oportunidade de se sentirem verdadeiramente livres.

“Agradecemos a Deus pelas vidas alcançadas e que naquele dia não faziam mais festa aos mortos, mas celebravam uma nova vida em Jesus, o Autor da vida”, disse o coordenador geral do Conexão México, Pr. Marcos Grava.

Antes de seguir para Guadalajara, o grupo passou por um breve treinamento em Bogotá, onde alcançou mais de 100 vidas para Cristo. No México, a caravana se uniu à turma do Projeto Radical Latino-Americano, para servir os atletas com capelania na Vila do Pan e as comunidades locais com atividades evangelísticas.

Nos locais de competição, crianças foram atraídas com balões, pinturas no rosto e jogos de futebol, e foram apresentadas ao plano de salvação. O grupo também visitou escolas, presídios e o lixão de Guadalajara, onde foram usados por Deus para transmitir Sua Palavra.

Para o Pr. Marcos Grava, o Conexão México aconteceu pela graça e misericórdia de Deus. Ele disse que o projeto, apesar de ter acabado, não para por aqui, pois foi apenas uma etapa de muitas outras que virão.

Aos participantes, o Pr. Marcos Grava deixa a seguinte mensagem: “Com o coração transbordante de gratidão e amor nos despedimos, certos de que Deus nos unirá em oração muitas outras vezes, em muitas outras viagens, cumprindo o Ide de Jesus”.



quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Mulheres na Bíblia (livro)


Um estudo devocional sobre 50 mulheres
por Eunice Faith Priddy

Nascida em Paris onde seus pais, Haroldo e Faith Dark, estudavam a língua para preparar-se para o campo de missões na África, onde serviram por 35 anos.

Aos 12 anos de idade, dedicou sua vida ao serviço missionário. Algumas lembranças de infância mais queridas, remetem aos momentos que passava conversando ao redor de fogueiras nas vilas africanas.

Junto ao seu esposo Glenn serviram como missionário em Mônaco e depois em Honduras, onde inciram uma estação de rádio cristã. Nessa época, sentiu grande preocupação por mulheres nos países em desenvolvimento. Fruto dessa inquietação, começou a escrever o livro Mulheres na Bíblia e a desenvolver um programa radiofônico.

Devido às limitações físicas causadas pela doença de lúpus, a família regressou para Harrisburg, Pensilvânia, EUA, em 1995. Atualmente, trabalha como anfitriã para a  Associação dos Batistas para Evangelismo Mundial (ABWE) e seu marido é o diretor do departamento financeiro de Missões.

-----------------------------------
**************************
-----------------------------------

PREFÁCIO

O Senhor colocou em meu coração, no ano de 1985, a necessidade de escrever às mulheres que vivem em países em desenvolvimento. Meu objetivo é auxília-las a descobrir os valores divinos que cada uma possui como seres únicos. Cresci na África Central onde as mulheres eram vendidas e compradas como partes de uma propriedade.
Logo depois que Glenn e eu nos casamos, o nosso trabalho era ler as cartas dos rádio-ouvintes. Cada dia tornou-se mais evidente que as mulheres que viviam naqueles países mulçumanos, budistas e comunistas também lutavam para compreender melhor a sua importância perante Deus.

Com essa responsabilidade, comecei a escrever uma série de roteiros para os programas radiofônicos com o intuito de atingir tais mulheres. Em oração, procurei a orientação do Senhor ao escolher na Bíblia, mulheres, cujas vidas eram exemplos positivos ou negativos.
Como sabia que as lições seriam traduzidas e usadas em programas de rádio, mantive-as curtas, com vocabulário limitado e usei exemplos transculturais. Enquanto escrevia meus pensamentos, vinha-me à mente, com certa frequência, a lembrança de mulheres que conheci em minha infância.

Logo após terminar de escrever sobre algumas personagens, meus escritos foram traduzidos para o espanhol e retransmitidos para rádios da América do Sul. No primeiro mês que foi ao ar, encantei-me ao ler a carta de uma senhora da Venezuela. Ela escreveu: "No fundo do meu coração, sempre ponderei se Deus se preocupava com as mulheres. Agora, após ouvir os seus programas, tenho a certeza de que Ele o faz. Estou feliz, pois Deus me ama, mesmo eu sendo uma mulher." Uau! Meus desejos mais profundos foram completamente satisfeitos naquela carta.

Espero que as personagens destes simples estudos devocionais Mulheres na Bíblia tragam bençãos a você. Que o Senhor possa continuar a usar a Sua Palavra nas vidas de mulheres ao redor do mundo, através de programas radiofônicos ou estudos apresentados neste livro.

- Eunice Priddy


domingo, 30 de outubro de 2011

Alcançando indígenas não aldeados em Mato Grosso do Sul

vista parcial do acampamento
Após 18 anos de ministério com povos indígenas de Rondônia, os missionários Samuel e Ilma de Souza mudaram-se para Dourados (MS) com o objetivo de alcançar os índios não-aldeados desse município. Em Dourados, as aldeias estão bem próximas da cidade. Essa proximidade tem gerado uma série de problemas sociais e espirituais às etnias Kaiwá, Guarani e Terena.

Direcionados pelo Senhor, Samuel e Ilma começaram a visitar as aldeias Jaguapiru e Bororó, situadas nas proximidades de Dourados. Nessas aldeias, eles conheceram indígenas e não indígenas que estão ajudando-os a encontrar os acampamentos existentes na cidade. No acampamento conhecido como Mudas, eles encontraram o líder, que os recebeu com entusiasmo, dizendo que foi o Espírito Santo que moveu o coração deles para irem ali. Para a tristeza dos missionários, foi possível ver índios vivendo em uma situação precária, necessitando de itens básicos para a sobrevivência, como alimentos, roupas e remédios. Há também a carência espiritual, que só pode ser suprida por meio da salvação, com o ensino e crescimento baseados na Palavra de Deus.

pastor Samuel e Ilma com os irmãos indígenas

Os índios ali encontrados também precisam de auxílio para tratar da área emocional, pois estão vivendo um tempo de perdas constantes, que resultam no envolvimento com álcool e até drogas. Os missionários ficaram tristes ao ver tantos quadros de desespero e tristeza, pois sabem que isso pode gerar homicídios e suicídios. O objetivo do trabalho dos obreiros nessa área é desenvolver um projeto que atenda a comunidade nas áreas sociais e educacionais, e, principalmente, o ensino da Palavra de Deus. “Esperamos como resultado desse projeto, que vidas sejam salvas e haja crescimento e formação de líderes capazes de dar continuidade à igreja de Cristo. E que tenham melhores condições de sobrevivência para eles e suas famílias”, disse o missionário.

Samuel e Ilma ainda conversaram com dois outros líderes indígenas, irmãos consanguíneos, que mostram interesse em participar dos trabalhos propostos pelo casal. Os índios contaram que já tinham sido acompanhados por membros de outras denominações evangélicas, mas, atualmente, não há nenhum outro grupo religioso prestando atendimento naquele local. Os obreiros perceberam também que o trabalho descompromissado de outros grupos acabou gerando um sincretismo religioso.

O desafio de alcançar os indígenas de Dourados também faz parte da campanha 30 Dias de Intercessão pelos Povos Indígenas, promovida pela Junta de Missões Nacionais durante todo o mês de abril. Participe dessa campanha e apóie obreiros e projetos que representam os batistas brasileiros entre os silvícolas. É tempo de impactar a nação!

Fonte: Revista PAM BRASIL - ano 04 edição 10



domingo, 23 de outubro de 2011

Jovem, a hora é esta! (Projeto Radical - JMM)

Doe um tempo de sua vida em um campo de Missões Mundiais!



Se você tem mais de 18 anos - possui o ensino médio ou curso superior completo - pode ser mais um a fazer parte dos missionários do Projeto Radical.

- Doe 11 meses de sua juventude num campo da América Latina, fazendo parte da próxima turma dos Radicais Latino-Americanos.

- Viva uma experiência inesquecível, durante dois anos, em um dos países africanos de fala portuguesa, através do Projeto Radical Luso-Africano.

- Você também pode, através do Projeto Radical África, sinalizar o Reino de Deus, durante 4 anos, aos mulçumanos ou entre povos não-alcançados no Norte ou Noroeste da África.

O que é o Radical - Voluntários Sem Fronteiras
Um novo paradigma missionário, um modelo estratégico e revolucionário, uma maneira diferente de fazer missões. A JMM investe em jovens para levar o Evangelho integral até os confins da Terra. São três Projetos Radical:
África (norte e noroeste do continente),
Luso-Africano (países africanos de língua portuguesa) e
Latino-Americano (América do Sul).
Em breve serão outros, para que o mundo todo seja alcançado.

Junte-se a nós!

A razão do Projeto: alcançar os povos sem Cristo
No mundo existem bilhões de pessoas que nunca ouviram o Evangelho e ainda não foram alcançadas pelo amor de Deus. São povos que não têm nenhuma porção da Bíblia em seu idioma. A maioria caminha longe de Deus, presa a tradições, a rituais pagãos ou a sistemas religiosos opressores.

Quem irá?

Objetivos
-> Preparar jovens, capacitando-os a servir ao Senhor em situações de crise e circunstâncias imprevisíveis e adversas.
-> Treinar vocacionados que estejam verdadeiramente dispostos a renunciar a si mesmos, prontos para realizar qualquer trabalho com firmeza na Palavra de Deus, demonstrando o amor de Cristo com suas vidas.
-> Enviar missionários a regiões do mundo onde há pouco ou nenhum testemunho do Evangelho, onde viverão para sinalizar o Reino de Deus com suas atitudes, tendo o amor pelos não-alcançados como um estilo de vida.

Chegou a sua vez!


"Em nada considero a vida preciosa para mim mesmo, contando que complete a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus para dar testemunho do evangelho da graça de Deus." (Atos 20:24)

E-mails:





sábado, 22 de outubro de 2011

Fazer Missões (poesia)

Alzira Castro
Igreja Batista no Córrego do Fama

Fazer missões não é somente orar
Fazer missões é mãos à obra, é trabalhar.
Fazer missões não é apenas contribuir
É deixar as lutas de lado e seguir.
Fazer missões não é somente orar
É pegar firme e forte na certeza de vencer
Fazer missões não é apenas olhar os campos que já estão brancos
É por a mão no arado e transformar o chão
Fazer missões é cultivar a semente
É transformar a vida de muita gente
Fazer missões é compartilhar alegrias e tristezas de um longo caminhar
Fazer missões é viver e se doar
Fazer missões é cumprir sonhos e também sonhar
Sonhar os sonhos de Deus e o mundo transformar
Fazer missões é lutar contra a maré
Sabendo que Deus pra nós tudo é
Fazer missões é ver o mundo como Deus vê
É querer lutar, transformar e vencer
Isso é fazer missões!

Fonte: O Batista Mineiro Convenção Batista Mineira
Rua Plombagina, 250 - Floresta - 31110-090 - Belo Horizonte - MG
(31) 3429.2000
Ano 89 | Julho de 2011


quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Cavalgando se chega à PIB de Curitiba

Ministério de Missões – Cleide Neto


Dona Genoveva  a caminho da
PIB de Curitiba em Barra das Ordenças

...De cavalgada em cavalgada, a irmã Genoveva chega à igreja. Montada no seu cavalo, todos os domingos comparece aos cultos e é uma crente fiel e dedicada. Por algum tempo nunca pode se batizar porque sofria ameaças do seu marido, mas continuou firme e hoje, já batizada, faz visitas, e sempre está pronta para atender e colaborar com o que for preciso.

Essa não é uma história imaginária. Dona Genoveva é membro da PIB de Curitiba e faz parte da Congregação em Barra das Ordenanças, zona rural a 30km da cidade de Prudentópolis (PR). Com cerca de 30 pessoas, a congregação é dirigida pelo casal de missionários, Airton e Cleusa Neves, que há 13 anos deu início a esse trabalho.

Visita do coral A.B. Deter à congregação
Cleusa conta que no começo tudo foi muito difícil. Sofreram muitas perseguições e constrangimentos. As pessoas ficavam receosas de ir à igreja porque eram proibidas pelo padre. Aquelas que enfrentavam eram “denunciadas” por olheiros que informavam a ele quem estava desobedecendo, principalmente se fossem as crianças que estivessem fazendo a catequese.

Sem desanimar, eles permaneceram firmes, promovendo trabalho com crianças, alfabetizando adultos, atividades com mulheres, realizando estudo bíblico nos lares e fazendo visitas nas casas no meio de um milharal, assustados com as cobras e outros bichos que atacavam.

O missionário Airton tem vivido muitas experiências, e umas das que mais marcou a sua vida foi quando, procurado por um rapaz cheio de problemas familiares, álcool e drogas, queria que o missionário o matasse. Graças a Deus, depois de uma longa conversa, sentados em baixo de uma árvore, o rapaz retornou à sua casa e hoje, reabilitado, frequenta a igreja.

Uma das visitas que essa congregação recebeu, além do grupo de pandeiros, foi a do Coral A.B. Deter; oportunidade que serviu de crescimento da visão missionária desse grupo que no próximo mês de agosto/2010 retorna à congregação para o culto comemorativo aos 13 anos da organização desse trabalho.
o banheiro


O diácono Nathaniel Malafaia e Zenaide, todos os meses visitam a congregação e representam os braços da nossa igreja erguidos naquela direção. Por isso, a célula coordenada por ele, o Coral A.B. Deter e outros parceiros estão trabalhando para a construção dos banheiros.

O missionário Airton afirma; “Com esses banheiros instalados a congregação abrigará acampamentos organizados pela Congregação de Prudentópolis (PIB de Curitiba) para promover confraternização e comunhão entre as pessoas da igreja, principalmente os jovens”.

25 de Julho de 2010 – edição 30



domingo, 16 de outubro de 2011

Avanços no Timor-Leste

Equipe do VIDA MAIS e alunos de música

A equipe missionária de Missões Mundiais naquele país, composta por pastor Evaldo e Vanete Teixeira, Silvana Costa e Elizete Ramos, comemora avanços nos projetos que dirigem. Em Dili, capital do Timor-Leste, o Centro de Formação de Vida Mais completou três anos de funcionamento e contabiliza dezenas de formandos nas áreas de música, esporte, educação com ênfase na alfabetização na língua portuguesa (idioma oficial do país) e cursos profissionalizantes.

Contudo, os obreiros da JMM afirmam que apesar de o Timor-Leste ser um país democrático e haver liberdade religiosa, a tradição e a cultura falam mais alto e eles encontram bastante resistência à pregação do Evangelho. "Temos orado, pedindo ao Senhor para que nos dê as estratégias certas para alcançarmos este povo para Jesus. Há muita perseguição quando fazemos um evangelismo mais direto", conta a missionária Silvânia Costa. Para levar uma pessoa a se decidir por estudar a Bíblia, os missionários adotaram como estratégia estabelecer relacionamentos.

Para 2011, os planos são a abertura de três congregações, a realização de um congresso missionário para despertamento dos timorenses para a obra missionária e a aquisição de propriedades para o erguimentos de um templo em Díli e em outras localidades do país. "Intercedam ao Pai por isso, pois não há sequer um templo erguido no país, e isto é algo fundamental para credibilidade do trabalho missionário", pedem os missionários da JMM.

Fonte: A COLHEITA - Informativo do PAM (Programa de Adoção Missionária)
Ano VIII - n° 38 - Março/Abril - 2011



sábado, 15 de outubro de 2011

Pão Integral Missionário (receita)

Olás,

Esta receita é baseada na receita de uma irmã da IEBAV.
Resolvi postar aqui, pois esta irmãzinha fazia estes pães e vendia para arrecar dinheiro para ofertar para missões, isto na época em que eu frequentava esta Igreja.
Então fica aí uma sugestão para você tbm, sugestão bem gostosa!!


Ingredientes:
600gr de farinha de trigo branca (aproximadamente)
200gr de farinha de trigo integral (aproximadamente)
200gr de centeio
02 colheres (sopa) de linhaça
02 colheres (sopa) de aveia grossa (pode ser em grãos)
02 colheres (sopa) de açúcar
01 colher (sopa) de sal (rasa)
02 tabletes de fermento para pão
01 xícara de óleo
02 xícaras de água morna

Modo de fazer:
Em uma bacia coloque os ingredientes secos.
Faça uma cova no meio e coloque o fermento (picadinho), óleo e por último a água morna.
Mexa bem e sova a massa.
Tampe com papel insufilm (opcional) e toalha de prato ou de mesa.
Reserve, para que este cresça em uns 40min.
Unte a fôrma para pão (ou para bolo inglês) com óleo.
Trabalhe um POUCO a massa com rolo de macarrão.
Estique-a e enrole a massa.
(Dependendo do tamanho da fôrma pode ser dividida em duas partes. Obtendo assim 2 pães).
Depois de enrolar a massa colocar na fôrma untada e deixar descansar mais uns 20min.
Pré-aqueça o forno.
Pincele o pão com gema e leve ao forno por mais ou menos 40min, ou até ficar dourado.
.
.
Esta receita tbm está no link abaixo:
http://nanarosachoque.multiply.com/reviews/item/26

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Evangelizando o sertão e o cerrado brasileiros



Com música e projetos sociais, o Ministério Sal da Terra ajuda a plantar igrejas e divulgar a Palavra em comunidades carentes do interior do País.

A Palavra de Deus tem alcançado duas das mais carentes e isoladas regiões do Brasil, graças ao trabalho missionário do Ministério Sal da Terra. Criada em 1996, a entidade promove a evangelização de crianças e famílias do sertão nordestino e do cerrado no centro-oeste, por meio de música cristã e programas sociais. Embora esteja instalado nas cidades de Brejão (PE), Acari (RN) e Brasília (DF), sua atuação se estende a diversos outros municípios e estados vizinhos. Contando com a participação de igrejas locais e de voluntários, as ações acontecem nos finais de semana e são intensificadas durante o período de férias escolares. “Nosso alvo são as pessoas de pequenas localidades sertanejas que não têm acesso básico à saúde e educação e vivem abaixo da linha da pobreza”, explica Marcos André Fernandes, diretor do Sal da Terra.

No município pernambucano de Serra Talhada, por exemplo, o grupo desenvolve um trabalho contínuo de arte e educação. Lá, o povoado de Caiçarinha da Penha recebe cursos profissionalizantes. Já em Garanhuns – a 250 km de Recife –, o ministério organiza atendimentos odontológicos para crianças. “Dar pão a quem tem fome, tratar quem está doente, ensinar aquele que não teve oportunidade de aprender ou doar um brinquedo para uma criança são algumas das atividades desenvolvidas, cujos resultados não se dimensionam, mas nos motivam a continuar”, avalia Fernandes.

Em complemento à assistência social, acontece a evangelização da população beneficiada. O Sal da Terra ajuda líderes missionários a plantar e fortalecer igrejas nessas localidades remotas, também carentes da Palavra de Deus. Em cada comunidade visitada, são organizados cultos ao ar livre – em feiras, ruas, praças e escolas –, recreação infantil com conteúdo bíblico, além de evangelismo nas residências. Nessa última ação, uma dupla de evangelistas visita as famílias para pregar a Palavra e fazer orações, leituras bíblicas e triagem social para os projetos.

Para facilitar a evangelização entre os beneficiados, os missionários recorrem ao repertório de culturas regionais nas mais diversas expressões. Por tradição, o Nordeste é uma área muito musical, característica que ajuda muito na difusão da Bíblia. “A música está extremamente ligada a tudo o que se faz por aqui. Falar do Evangelho através de nossa música tem sido uma excelente ferramenta. Além disso, nossos projetos e o sustento de missionários e campos do sertão são feitos com a venda dos nossos CD’s”, conta o diretor do ministério.

Saiba como ajudar ou participar das próximas ações do Ministério Sal da Terra pelo Blog:

nº 230 - Janeiro a Março de 2011 - Ano 63



quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Missionar 2011



O que é o Missionar? É o congresso missionário organizado pela Primeira Igreja Batista de Curitiba - PIB Curitiba. Missionar é oração, é adoração, é missão!

Qual o objetivo do Missionar? Realizar promoções missionárias, divulgar as ações missionárias realizadas pela igreja e motivar as pessoas para um compromisso contínuo com a obra missionária.

Qual a abrangência geográfica do trabalho missionário da PIB de Curitiba? A PIB Curitiba tem 53 missionários inseridos em quatro dos cinco continentes. Aqui no Brasil, a PIB está presente nos estados do Amazonas, São Paulo, Porto Alegre e Santa Catarina. As cidades de Prudentópolis, Planalto, Realeza, Ampere, Pranchita, Fazenda Rio Grande, Contenda, Pinhais, Wenceslau Braz, Almirante Tamandaré, no Paraná, têm sido abençoadas com o trabalho realizado por nossos missionários. Em Curitiba, nos bairros de Osternack, Vila Sandra e Santa Quitéria, a PIB tem atuado de forma sistêmica. Não podemos nos esquecer do Circo da Vida, projeto itinerante de evangelismo, além de outras frentes missionárias. Trabalhos que você pode conferir na Revista Missionar que recebe junto com este documento.

O que vai acontecer no Missionar?
Vitrine Missionária – TEMPO DE COLHER – Evento que apresenta a evolução do trabalho realizado pelos missionários, por meio de vídeos, painéis fotográficos, etc.

Curso – PEPE: Programa de Educação Pré Escolar. O PEPE é um programa missionário, destinado a igrejas locais que desejam impactar comunidades carentes com o Evangelho a partir de um atendimento socioeducacional e espiritual para crianças de 4 a 6 anos. É viabilizado através de uma parceria entre a Junta de Missões Mundiais da CBB, a Sociedade Missionária Batista Britânica e a Associação Batista de Incentivo e Apoio ao Homem, ABIAH.  Ao final do curso, os participantes estarão aptos a implantar o PEPE em suas igrejas.

EncontroCOMPARTILHANDO OS FRUTOS - Oportunidade para os missionários compartilharem com os participantes do Congresso o trabalho que realizam nas diversas frentes missionárias, além de visitar as Congregações da Região Metropolitana, Células, classes da Escola Bíblica e grupos como, Mulheres Cristãs em Ação, Homens em Ação, Terceira Idade, etc., para testemunhar o agir de Deus, através de suas vidas, nas comunidades onde estão inseridos.

RetiroCAPACITANDO O SEMEADOR - Um tempo especial na vida de cada missionário e sua família quando, todos os missionários, juntos, serão ministrados pelo Pastor Paschoal Piragine Junior. Serão oferecidos cursos de aconselhamento, organização da linha de ensino para as igrejas; gestão administrativa. Haverá, paralelamente, uma programação especial para as crianças e os adolescentes. Investir no crescimento deles e acompanhá-los é um dos nossos sonhos como igreja.

SemináriosCONHECENDO O CAMPO - Temáticos e abordando vários aspectos sobre a peculiaridade de cada campo e seus desafios. É a PIB que você não vê. 

Formas de patrocínio:
Neste ano, pela primeira vez, gostaríamos de trazer todos os nossos missionários para o MISSIONAR. Trazer os que estão próximos não é tão difícil, no entanto, quanto maior a distância, maior a nossa dificuldade. Jorge Tejada e sua esposa, Ducerly, além do trabalho na República Dominicana, investem, desde o terremoto, na reconstrução de vidas no Haiti. A Ducerly, mãe de três jovens, concluiu em 2010 seu curso de medicina. Sílvia e seu marido Timon, trabalham com muçulmanos na Alemanha, ela faz um “bolo missionário” e presenteia as mulheres muçulmanas, levando, sempre, uma mensagem de evangelização. São muitas as experiências que serão compartilhadas pessoalmente por todos eles que conseguirmos trazer.

Eles são nossos missionários, como não trazê-los? Por isso convidamos você para ser um Parceiro Missionário, contribuindo para a aquisição dos bilhetes aéreos.  Clique aqui  para saber como participar.

Esperamos o seu contato, para ser um dos parceiros desse desafio.

Pr. Antonio Lopes
Ministério de Evangelismo e Missões
Contato: 
 - Rosana – (41) 3091-4315 / missoes@pibcuritiba.org.br
 - Cleide Neto – (41) 3029-6560 contato@missionar.com.br

Para conhecer mais sobre o trabalho que está sendo realizado,
por favor, visite: www.missionar.com.br


terça-feira, 11 de outubro de 2011

Futebol, uma paixão nacional


Esporte é uma das principais estratégias usadas pelo casal missionário Ricardo e Priscilla Magalhães para alcançar os portugueses. Através do Programa Esportivo Missionário - PEM - os missionários têm oportunidades de falar do amor de Deus de uma forma bem contextualizada. Eles estão completamente comprometidos nesse ministério e também com a evangelização via internet, além de outros meios de evangelização.

"Começamos o ministério com futebol, e podemos afirmar que, assim como para os brasileiros, essa é, também, uma 'paixão nacional' em Portugal", diz Ricardo.

Logo no primeiro encontro, participaram 12 jogadores e, no segundo, foram 16 jovens. Eles reservam um tempo para apresentações, oração e uma breve mensagem. Para o missionário, só mesmo o futebol consegue agregar tantas pessoas em um tempo tão curto, com infinitas possibilidades de bom testemunho, antes e durante o próprio jogo. Do lado de fora, a missionária Priscilla fica com os familiares dos atletas, incluindo mulheres e crianças, formando um ambiente agradável e de testemunho.

"Ore pelos frutos nesse ministério e, também, por nossa saúde", pede o missionário Ricardo Magalhães.

Fonte: A COLHEITA - Revista do Programa de Adoção Missionária - PAM
Ano VIII - n° 40 - Julho/Agosto - 2011



domingo, 2 de outubro de 2011

92a. Assembléia da Convenção Batista Brasileira, em Foz do Iguaçu - PR


Os Batistas do Brasil reúnem-se em Assembleia Geral desde o ano de 1907. As assembleias acontecem anualmente, sendo realizadas em todo o território nacional.

À convite da Convenção Batista Paranaense, a 92ª Assembleia acontecerá nos dias 20 a 24 de janeiro de 2012, em Foz do Iguaçu. No dois dias anteriores (18 e 19) acontecerão os congressos das organizações.

A cidade, com certeza, por suas belezas naturais e sua gente acolhedora atrairá muitos Batistas de todo o Brasil.

O evento dos Batistas reúne aproximadamente 5000 pessoas, as quais representam quase 7000 igrejas e mais de um milhão de pessoas. O evento agrega a si outros eventos de classes, como: músicos, pastores, educadores e organizações específicas para homens, mulheres e jovens.

A Programação

A programação é dirigida pelo Conselho de Planejamento e Coordenação da Convenção Batista Brasileira. Nela constarão momentos de estudos de temas pertinentes à vida espiritual, moral e emocional do Cidadão Brasileiro. Boa parte do tempo será dedicado ao estudo de temas que tratam da influência e participação dos Batistas na Sociedade brasileira.

No evento é avaliado o desenvolvimento das atividades da Convenção nas áreas de Educação Secular, Educação Teológica, Ação Social, Comunicação e crescimento da Igreja, através da obra missionária no Brasil e no mundo.

 Clique abaixo para mais informações: