sexta-feira, 26 de março de 2010

Aula de música em Brejo Santo


As crianças que frequentam a frente missionária no bairro Morro Dourado, sob a liderança das missionárias Marinélia Lopes Amaral e Anália de Lourdes Santos, que atuam em Brejo Santo, CE, têm a oportunidade de penetrar no mundo da música. As missionárias disponibilizaram para os interessados aulas de musicalização, que é um dos cursos do Projeto Criança Futuro Presente.

O professor do curso é o jovem Henrique, que também é fruto do trabalho da missionária Anália. Ela o ensinou a tocar teclado e ele, além de dar aulas, é tecladista na igreja. Henrique também lidera o time de futebol, que tem como objetivo evangelizar os rapazes do bairro Morro Dourado. Além das aulas de flauta e de teclado há também um coralzinho para crianças menores.

Durante a formação do jovem Henrique, outra obreira deu sua contribuição. É o caso da Maria de Fátima, que com o seu esposo, pastor F. Washington, são coordenadores regionais de Missões Nacionais.

Outros cursos disponíveis à comunidade são alfabetização, artesanato, corte e escova de cabelo, musicalização e, em breve, curso de corte e costura.


Fonte: Revista PAM BRASIL - Ano 2 Edição 04


quarta-feira, 17 de março de 2010

CRACOLÂNDIA - Missão Batista Cristolândia será inaugurada em março


Terça-feira, 9 de março de 2010

Mais um passo está sendo dado para que a Cracolândia possa ser chamada de Cristolândia. Isso porque, no dia 27 de março, Missões Nacionais inaugurará um espaço destinado ao atendimento integral dos marginalizados do centro da capital paulista. O imóvel, alugado com a ajuda da Igreja Batista Bom Retiro, estará de portas abertas 24 horas por dia.

A Missão Batista Cristolândia, como já está sendo chamada, será a sede dos radicais e de todos os batistas que desejarem capacitação no trabalho de evangelização e discipulado de dependentes químicos e excluídos socialmente. Como apresenta a coordenadora local do Radical Brasil, missionária Soraya Machado: "A Missão é a resposta dos batistas brasileiros a esta atrocidade chamada cracolândia".

O quartel general do Radical Brasil está localizado dentro da cracolândia e nesse espaço serão oferecidas 300 refeições diárias - café, almoço e janta, espaço para banho, lavanderia, doação de roupas e calçados. Além do amparo social, o investimento espiritual será alto, com quatro cultos por dia nos períodos da manhã, tarde, noite e madrugada. Na missão também funcionará um centro de capacitação para o trabalho com excluídos. "Os interessados estarão, no período de três meses, residindo no alojamento do projeto e depois retornarão para suas igrejas como um agente multiplicador", comentou a missionária. A primeira turma deve começar em abril desse ano, com inscrições sendo feitas pela Sede Regional de Missões Nacionais em São Paulo.

O endereço da Missão Batista Cristolândia é Alameda Barão de Piracicaba 509, São Paulo - SP. Para participar do treinamento para evangelização e assistência aos marginalizados, entre em contato com a regional através do telefone (11) 3224-0916 ou e-mail
regionalsaopaulo@missoesnacionais.org.br .


terça-feira, 2 de março de 2010

Missionários no Chile enviam notícias

Por Sérgio Dias 01 de março de 2010


O casal missionário Pr. Armando e Catarina de Oliveira, que atua em Santiago, enviou notícias à JMM. No e-mail, os missionários relataram a situação da capital chilena e a sensação de presenciarem um terremoto.

“Queridos irmãos de Missões Mundiais e igrejas do Brasil, nós estamos bem. Não entramos em contato imediato pois estávamos sem comunicação. Mas não podemos dizer que as coisas estão bem aqui em Santiago. Fala-se em cerca de 1.000 mortos na região centro-sul do Chile; cidades inteiras destruídas não só pelo terremoto, mas também pela tsunami que formou ondas de 4 metros de altura.

Tentem imaginar o que vivemos de sexta para sábado. Imaginem a situação de estar numa canoa em alto mar durante a madrugada, sem remo, sem bússola, sem luz, com um barulho enorme vindo das profundezas e tendo que ficar em pé... Por três minutos, que mais pareciam uma eternidade, nos colocamos embaixo do batente da porta do nosso quarto vivendo uma incerteza semelhante àquela da canoa que fiz você imaginar. Ficamos (Catarina, eu e nossos dois filhos) abraçados e orando. Afinal, sentimentos como incapacidade, impotência, desespero e pânico, frente a frente com a morte, tomavam as nossas mentes. Gritos por toda a parte; desespero nos prédios vizinhos, gente pelas ruas, sirenes de ambulâncias, bombeiros etc. Não aconteceu nada de mais grave na estrutura do prédio onde moramos. Nossa 'ficha' ainda não caiu; não entendemos o que se passou e nem conseguimos recordar.

Tivemos várias réplicas do terremoto e, em cada movimento, tínhamos a impressão que começaria tudo de novo. Coincidentemente, hoje, 28 de fevereiro, completamos 10 anos no Chile, e estamos 'comemorando' desta forma 'histórica', vivendo de perto o pior terremoto do mundo nos últimos 50 anos. É um total sentimento de impotência diante desta força da natureza.

Agora é tempo de reconstruir. Temos impressão que toda a parte antiga do prédio do Seminário deverá ser interditada. Houve várias rachaduras profundas na estrutura. É certo que necessitaremos da ajuda de muita gente...
Queridos irmãos, contamos ainda mais com o apoio vocês em nossa retaguarda, orando e intercedendo não só por nós, seus missionários, mas pela igreja do Chile e por este povo que amamos tanto.

Pr. Armando, Catarina, David e Samuel de Oliveira



Missionário no Norte do Chile conta sua experiência
A família missionária que está no Norte do Chile, César e Deise Queiróz, também viveu, mas de forma menos intensa, o terror do terremoto. No breve relato abaixo, eles contam que estavam preparados para emergências.

“Irmãos, na manhã de sábado mandamos notícias de todas as formas (orkut, facebook,...) que estamos bem. Ficamos atentos aos informes do governo, pois existia a possibilidade de tsunami. Preparamos uma mochila, de acordo com orientação dos irmãos locais, para qualquer emergência. Em caso de terremoto, nos encontraríamos na igreja. E no caso de tsunami iríamos em direção ao deserto. Graças a Deus não foi preciso nenhuma das duas alternativas. Obrigado pelas suas orações em nosso favor.

César e Deise Queiróz e filhos