terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Nem uma unha ficará (editorial)

Min. Albert Martins
.
.
"Então o faraó mandou chamar Moisés e disse: 'Vão e prestem culto ao Senhor. Deixem somente as ovelhas e os bois; as mulheres e as crianças podem ir'.
Mas Moisés contestou: 'Tu mesmo nos darás os animais para os nossos sacrifícios e holocaustos que ofereceremos ao Senhor.
Além disso, os nossos rebanhos também irão conosco; nem um casco de animal será deixado. Temos que escolher alguns deles para prestar culto ao Senhor, o nosso Deus, e, enquanto não chegarmos ao local, não saberemos quais animais sacrificaremos'.
Mas o Senhor endureceu o coração de faraó, e ele se recusou a deixá-los ir.
Disse o faraó a Moisés: 'Saia da minha presença! Trate de não aparecer nunca mais diante de mim! No dia em que vir a minha face, você morrerá'"
(Êxodo 10:24-28)

O texto acima trata de um diálogo tenso entre Faraó e Moisés. Mais tenso para Faraó do que para o servo de Deus. Acontece após a nona praga, a das trevas. Sabendo que Moisés era um libertador instituído pelo Senhor, o rei do Egito (que se considerava um deus) tenta negociar, propondo algo diferente dos planos do Senhor para Seu povo. A resposta de Moisés é categórica: "Nem uma unha ficará". Afinal, eles iriam oferecer culto ao Deus de Israel ou, como diriam algumas versões bíblicas, celebrar festa ao Senhor. Faraó sempre fizera oposição a que o povo de Deus saísse do Egito. Afinal, o povo era escravo ali - vivia debaixo de seu domínio. E já no final do processo, vendo ser inferior ao poder de Deus, tentava fazer com que Seu plano não se cumprisse por completo.

Satanás é assim: tenta fazer com que você e eu jamais saiamos da escravidão. Por isso, tome uma decisão: nunca negocie com ele. Tudo o que ele quer é que a vontade do Pai não se cumpra na sua vida. Faça como Moisés e diga: vou celebrar festa ao meu Senhor. Minha vida por inteiro é dEle. Nem uma unha (ou área da minha vida) ficará. Meus pais, meu trabalho, a família que eu vou constituir, meus bens, tudo pertence ao meu Senhor. E deixe que Deus cuide do resto. Que Ele nos abençoe!

Adaptado - Cristianismo Hoje
(Fonte: Boletim Dominical da PIB de Curitiba, 29/11/2009)

Nenhum comentário: