sábado, 4 de julho de 2009

IDE (por Pr Paulo Eduardo)

Viver o evangelho do Senhor Jesus tendo como perspectiva apenas o atendimento das demandas pessoais é viver um evangelho deficiente, substancialmente diferente e distante daquele que o próprio Cristo pregou.

É verdade que recebemos bênçãos especiais dos céus ao nos tornarmos seguidores do Salvador. Creio nisto porque a Palavra assim afirma, e também porque o tenho experimentado na minha vida pessoal.

Como crentes, recebemos a garantia de que passaremos a eternidade no céu; desfrutamos da benção da comunhão com os irmãos de fé; oramos, e somos respondidos; providências divinas acontecem; livramentos e curas ocorrem como resultados das súplicas que fazemos e da misericórdia de Deus. Tenho experimentado tudo isto e creio que qualquer crente pode experimentar.

No entanto, é fundamental que no afã de recebermos bênçãos, não esvaziemos a nossa consciência cristã do sentido de missão inerente ao evangelho. Ir e transmitir é a nossa missão. Receber bênçãos e compartilhar com outros acerca do doador das bênçãos é nosso dever. Ter visão do que Deus pode fazer em nossas próprias vidas, e também nas vidas de outras pessoas, até mesmo daqueles que estão distantes de nós e que talvez nós nunca veremos, é algo que Jesus nos exorta a que tenhamos.

Alem de ser um dever, o IDE de Jesus dá sentido ao nosso viver. É muito bom sermos pessoalmente abençoados, e também é imensamente abençoador vermos pessoas sendo abençoadas através da nossa instrumentalidade. Somos edificados ao contribuirmos para que outros sejam edificados; somos enriquecidos pela graça de Deus quando somos usados para que outros conheçam a benção que é seguir a Jesus.

Por tudo isso, devemos cumprir o IDE de Jesus. Devemos cumpri-lo orando e sustentando aqueles que o próprio Deus comissionou para irem. Devemos cumprir o IDE de Jesus indo às ruas, às praças, deixando o recinto religioso confortável e anunciando de modo arrojado e corajoso o nome que é sobre todo nome, o santo nome de Jesus.

Pr. Paulo Eduardo

Nenhum comentário: